Métricas de vaidade: por que tomar cuidado com elas?

Métricas de vaidade: por que tomar cuidado com elas?

Pelo nome, você já deve ter uma ideia sobre a finalidade das métricas de vaidade, não é mesmo? Sim, basicamente, elas só funcionam para “inflar o ego”, visto que não contribuem tanto para as análises, e nem mostram se, de fato, determinadas estratégias estão trazendo ou não resultados efetivos.

Por isso, é preciso tomar cuidado com os números de seguidores, visualizações, likes em publicações, etc. É verdade que esses dados mostram que sua empresa tem um certo prestígio e admiração por parte dos usuários, mas não querem dizer que parte desses números se converterá em leads (potenciais clientes) e, consequentemente, em clientes.

Um digital influencer, por exemplo, pode ter milhares de visualizações nos stories divulgando um produto. Porém, quantas dessas pessoas realmente comprarão o item a partir dessa ação?

Claro que é interessante ter audiência, mas há outros indicadores que demonstram, de verdade, se suas ações têm dado o retorno do investimento esperado. Para isso, separamos alguns deles logo abaixo. Confira!

 

Lifetime Value (LTV)

O LVT, ou, traduzindo do inglês, “valor do tempo de vida do cliente”, serve para calcular o faturamento que o cliente traz para a sua empresa após ser conquistado. Com essa métrica, é possível definir ações e estratégias — que podem acontecer por meio de investimentos em benefícios ou em relacionamentos, por exemplo — para aumentar o faturamento e também reter esse público.

Para fazer o cálculo, é preciso multiplicar o valor do ticket médio e a média de tempo que os clientes mantêm de relacionamento com a empresa. Veja a fórmula:

LTV = Valor do ticket médio x Tempo de retenção de clientes.

 

Taxa de conversão

Essa é uma das métricas mais importantes para avaliar os resultados do seu negócio. Com ela, é possível avaliar o retorno de estratégias, como o preenchimento de cadastros, inscrições em uma newsletter, entre outros. Desse modo, é possível verificar o que precisa ser aprimorado para aumentar a taxa de conversão.

Para calculá-la, é simples. Digamos que você deseja ver o resultado de um anúncio. Para isso, basta dividir o número de conversões pelo número de cliques. Por exemplo: se você conseguiu 50 conversões a partir de mil cliques, quer dizer que sua taxa de conversão é de 5% (50 ÷ 1.000 = 5%).

 

Número de leads

O número de leads está ligado à possibilidade de aumentar o número de clientes do seu negócio. Para mensurar essa informação, é necessário empregar uma ferramenta de automação de marketing.

Com ela, você consegue descobrir o interesse inicial do potencial cliente e implementar estratégias de acordo com as suas ações, como o tipo de conteúdo no qual ele demonstrou interesse. Assim, é possível aumentar as chances de se aproximar e conquistar o lead e, consequentemente, de torná-lo um novo cliente.

 

Custo de Aquisição de Clientes (CAC)

Algumas estratégias até trazem bons resultados, mas será que o custo final de todo o processo para adquirir um cliente vale a pena? É exatamente para isso que serve o CAC — calcular o custo de aquisição de um cliente.

Para descobrir, é fácil: pegue o valor total do investimento em determinada estratégia durante o mês, e depois divida pelo número de novos clientes conquistados naquele mesmo período. Ou seja, se a sua empresa teve um gasto de R$ 3.000,00 e conseguiu 150 clientes, isso quer dizer que cada um deles custou R$ 20,00 para o seu negócio.

Enfim, é preciso ter muito cuidado com os indicadores que você acompanha e leva em consideração. Claro que observar as métricas de vaidade é importante em algumas estratégias, mas é fundamental lembrar que elas não representam o cenário verdadeiro do seu negócio.

Percebeu que algum amigo que também é empresário só fica ligado nas métricas de vaidade? Então, não deixe de compartilhar este post nas suas redes sociais para que ele e mais pessoas confiram o conteúdo!

Open chat
Gostaria de saber mais sobre nossos planos?
%d blogueiros gostam disto: